Como se deslocar dentro de Veneza

 

Para se deslocar dentro de Veneza, as opções são táxi aquático, vaporetto e a pé. Como não há ruas para veículos, não há como andar de carro, táxi, moto ou ônibus.

De bicicleta até que é possível, mas você vai mais carregar a bicicleta para passar pelas pontes, cheias de degraus, do que pedalar. Aliás, acho que não vimos aluguel de bicicleta lá.

Como chegar e sair de Veneza

Nosso roteiro na Itália foi de 7 dias, divididos em 4 dias em Roma, 1/2 em Pisa e 2 dias em Veneza, nessa ordem, visitando apenas os principais pontos turísticos de cada cidade.

Esse post é sobre como chegar e sair de Veneza, primeiro vamos falar como nós chegamos e saímos e depois vamos falar das outras opções. Escrevemos também um post falando sobre como se deslocar dentro de Veneza.

Hotel Palazzo Guardi, Veneza

A viagem para a Itália foi bem em cima da hora, sem muito planejamento. Estávamos morando em Londres, estudando inglês. Como era o auge da crise econômica, não conseguimos arrumar trabalho para poder viajar um pouco depois do curso. Por isso, foi só na última semana de aula que fizemos as contas e decidimos ir à Itália, pois o dinheiro dava se fosse uma viagem sem exageros. Foi nessa viagem que voamos pela primeira vez com um empresa aérea low cost, de Londres à Roma e de Veneza à Londres.

Moxy Hotels: rede hoteleira de luxo anuncia marca para flashpackers

Ontem (05/03/2013) a rede hoteleira Marriott anunciou uma nova marca, a Moxy Hotels.

Bom, não é comum falarmos sobre novas marcas de hotelaria aqui no blog, mas essa novidade chamou muito a nossa atenção e vem confirmar o que sempre falamos aqui: o mercado backpacker é forte e deve receber a devida atenção do trade turístico.

A proposta da Moxy é oferecer um “meio de hospedagem design a preços acessíveis” (estamos curiosos para saber o valor). A nosso ver, a rede Marriott toca em 2 pontos fundamentais do turismo: o aspecto social das viagens e o conforto para o descanso.

[crédito: Marriot]

A Moxy terá características de hostel (interação entre hóspedes em áreas sociais e ambientes jovens e descontraídos) e de hotéis de luxo (suíte devidamente equipada, com serviço de quarto e amenities variados).

[crédito: Marriot]

O público alvo são os viajantes de espírito jovem e essência backpacker, que querem se divertir e conhecer novos viajantes, mas que não dispensam o conforto e a mordomia de hospedagens upscale.

[crédito: Marriot]
[crédito: Marriot]

Rede hoteleria para flashpackers?

A Marriott não afirmou com todas as letras, mas o que eles querem conquistar (aproveitando a escassez de oferta atual) é o mercado flashpacker.

O vídeo de lançamento da marca deixa bem claro esse nicho de mercado, chamado pela rede como “nômade global do novo milênio”, uma mistura do backpacker com o jetsetter, um viajante que quer escolher a hora de socializar com outros viajantes e a hora de descansar com privacidade.

Segundo o presidente e CEO da Marriott, Arne Sorenson, “cada aspecto do hotel foi cuidadosamente pesquisado e criado para refletir e concretizar as expectativas e as mudanças nos estilos de vida deste segmento de clientes em rápido crescimento”.

[crédito: Marriot]
[crédito: Marriot]

As primeiras unidades serão construídas em Milão, Berlim, Frankfurt e Londres e começam a operar em 2014. O investimento nesse mercado será intenso. A Marriott planeja chegar a 150 hotéis Moxy na Europa nos próximos 10 anos, contemplando países como Alemanha, Áustria, Reino Unido, Irlanda, Bélgica, Itália, Holanda, Dinamarca, Finlândia, Noruega e Suécia.

[crédito: Marriot]
[crédito: Marriot]

Gostamos da novidade. Quando uma grande rede começa a investir em um novo mercado (até então ignorado pelo trade turístico), o que era tendência começa a se concretizar.

Carnaval de Veneza

 

Quando estávamos planejando nossa viagem de uma semana na Itália, tínhamos duas opções de roteiro: começando em Veneza, depois Pisa e Roma e no sentido contrário, começando por Roma, depois Pisa e Veneza.

Na primeira opção, as passagens aéreas estavam mais em conta e havia mais opções de hotel. Mas na segunda opção, estávamos com dificuldade para encontrar hotel em Veneza e as passagens lowcost da RyanAir e da EasyJet de Veneza para Londres não estavam tão baratas assim. Achamos estranho, mas por ser uma das principais cidades turísticas da Itália, achamos que era normal.

Piazza Navona – Roma, dos gladiadores aos artistas de rua

A Piazza Navona é uma das praças mais conhecidas de Roma e está entre os principais pontos turísticos da cidade.

Foi construída no local onde se encontrava o Estádio de Domiciano, uma arena de entretenimento onde ocorriam as lutas romanas entre gladiadores no Século I.