Como tirar o visto do Quênia: passo a passo

[do_widget id=text-25] [do_widget id=text-24]

Uma nova fronteira foi ultrapassada em outubro: o continente africano. O destino? Quênia, ou Kenya em inglês para quem quer ser mais chique rsrs

Comecei a série de posts sobre o destino bem do começo de tudo: os preparativos pré-viagem. Se você não leu ainda, clica aqui. Vai lá, clica, depois você volta aqui pra esse post… Eu fico esperando.

Foi lá? Ótimo. Agora que você já sabe um pouco de tudo, vamos falar sobre o passo a passo para pedir o visto do Quênia? É só clicar nas setas para saber todas as etapas, bem explicadinho.

Criando uma conta no site do pedido de visto do Quênia

O primeiro passo é criar uma conta no site do visto queniano. Mas isso é só o começo, depois vem o pedido do visto, em outra etapa.

Clique aqui e vá para a página de criar conta clicando no canto superior direito em “create an account”.

Como tirar o visto do Quênia 1

Viagem ao Quênia: o que saber antes de embarcar

Por que os Quenianos são imbatíveis nas maratonas? Essa é apenas uma das perguntas para a qual tentei buscar a resposta, durante minha viagem ao Quênia.

Brincadeira… Começo o primeiro post da série Quênia com informações pré-viagem, para responder as outras perguntas que surgem no planejamento de viagem ao destino.

Quais documentos é preciso para viajar ao Quênia? Como tirar o visto do Quênia? O que levar na bagagem? Como é o clima no país? Quais animais são possíveis ver nos safaris? Como são os hotéis e lodges? Como ir de um lugar ao outro? Todas essas (e outras) perguntas serão respondidas mais adiante 🙂

Para começar, vale dizer que você também encontrará por aqui o nome do país escrito em inglês: Kenya.

E muitas das informações aqui se aplicam também a viagens para a Tanzânia, pois o país vizinho que recebe roteiros de viagens combinados e as características são muito semelhantes.

Documentos para o Quênia

Brasileiros necessitam de passaporte com pelos menos seis meses de validade na data de chegada e 3 páginas em branco para colar o visto e receber os carimbos (Se você não sabe como tirar o passaporte, consulte esse post).

Brasileiros precisam de visto para o Quênia. O processo de pedido é bem simples, todo on-line e fica pronto rapidinho. O custo atualmente é de USD 51,00 e no próximo post eu explicarei todo o passo-a-passo para pedir o visto queniano.

A vacina de febre amarela é verificada no desembarque em Nairobi e também nos outros aeroportos e fronteiras terrestres (e muito provavelmente também nos aeroportos de conexão). Por isso não esqueça de levar o certificado internacional de febre amarela.

Bagagem

Recebi da empresa receptiva Pollman’s Tours and Safaris uma lista com recomendações do que levar ao Quênia, que vou linkar aqui depois, já com os comentários sobre ela, explicando o que (para mim) está correto ou é indispensável.

Mas já adianto que como os jipes de safari quase nunca tem o teto rígido, não é possível levar malas grandes de estrutura dura.

A recomendação é levar bolsas flexíveis e com no máximo 15 kg, mais uma mochila para as saídas diárias para os safaris. O mochilão agradece, já que faz um tempinho que ele está guardado, coitado…

Não é meu caso, mas se você tiver algum voo interno, aí sim o limite de bagagem de 15 kg é ainda mais controlado. Tome cuidado pois os aviões são pequenos e talvez te impeçam de embarcar. Ah, o pagamento de kilo extra é certeza.

A empresa que está me levando tem local para guardar a mala convencional em Nairobi e outras cidades, então eu até poderia embarcar no Brasil com uma mala grande e rígida, trocar para uma bolsa flexível e deixar a mala em Nairobi. Mas já vou de mochilão, acredito que a Africa combina mais com ele…

Saúde

O Quênia está em área de malária e as autoridades recomendam que os turistas tomem as pílulas anti-malária. Não tomar as pílulas não significa que você vai pegar malária.

Mas de qualquer forma, repelente é imprescindível. Fica a seu critério. Mas qualquer que seja a sua decisão, não esqueça de fazer seguro viagem.

Melhor época para fazer safari no Quênia

Em qualquer época do ano vê se muitos animais no país (todos os big five e muitas outras espécies), porém se a sua intenção é ver animais aos milhões como nessas fotos aqui, a melhor época é entre julho e setembro.

me-leva-de-leve-quenia

A alta temporada é de dezembro a março e de agosto a outubro, quando os turistas do hemisfério norte estão de férias. Então já sabe, né, nesses períodos os lodges estarão cheios.

As principais reservas para fazer safari são Masai Mara Reserve, Amboseli National Park, Mount Kenya National Park, Tsavo National Park e Lake Nakuru National Park.

Clima no Quênia

Já tinha visto que o clima no Quênia pode surpreender os viajantes, pois alguns lugares estão em grande altitude e a imagem de África que temos na cabeça nem sempre é correta. Pode fazer (e faz) frio em alguns momentos do dia e em lugares, apesar de estar na linha do Equador.

A Cratera Ngorongoro, Nairobi e Arusha são alguns dos lugares que podem pegar o viajante desprevenido. Vale ouvir a sua mãe e levar um casaco…

O litoral do Quênia (e da Tanzania e das ilhas Zanzibar) é muito mais quente que o restante do país e pode chover em todos os meses do ano, sendo mais comum em abril, maio e novembro. Em abril e maio as chuvas são mais pesadas a noite e pode também chover durante o dia. Em novembro as chuvas são mais curtas.

Nas reservas o tempo é quente durante o dia, mas a noite cai bastante, então leve um pijama quentinho se a sua acomodação for barraca.

Moeda do Quênia

A moeda do Quênia é o Shilling (KES) e 1 USD vale mais ou menos 100 KES. É fácil trocar no aeroporto de Nairobi, na cidade de Nairobi e nos hotéis (alguns com taxa razoavelmente boa). Tão fácil que nem me pediram o passaporte na casa de cambio do aeroporto.

Eletricidade

A voltagem no Quênia é 220/240 volts e o plug é o mesmo do Reino Unido, tipo G. Alguns lodges nas reservas naturais não tem energia 24 horas, pois são alimentados por geradores. Vale a pena tomar o cuidado de levar bateria extra para a câmera e celular.

Idioma

O idioma oficial do Quênia é o Suaíli, além dos dialetos tribais que variam de região para região. O país foi colônia britânica, então o inglês é muito difundido por lá. Pode ir tranquilo falando inglês. A operadora receptiva que me levou tem guia em espanhol, se você precisar 🙂

Pronto, com essas informações, acho que já dá para você começar a planejar a sua viagem para o Quênia. Fique por aqui, pois vamos dar mais dicas em breve.